sexta-feira, 29 de abril de 2011

Mulheres unidas em círculos

“Círculos de Mulheres podem ser vistos como um movimento evolucionário e revolucionário que está escondido por trás de uma imagem aparente: parece ser apenas um grupo de Mulheres reunidas, mas cada Mulher e cada Círculo está contribuindo para algo muito maior.”

Flores e Luz.


(Jean Shinoda Bolen)

domingo, 24 de abril de 2011

terça-feira, 19 de abril de 2011

Duplas de Deusas Divinas

Entre as inúmeras imagens de Deusas antigas se encontram com freqüência esculturas – em pedra, osso, argila – pinturas ou vasos em forma de deusas duplas ou geminadas. Elas simbolizam a polaridade biológica e oculta do princípio feminino, a eterna dança entre vida e morte, luz e escuridão, as fases da Lua, os ciclos da Natureza e da vida humana. Nos antigos Mistérios Femininos as Deusas duplas - aparecendo como mãe e filha ou irmãs - expressam os elos profundos dos laços de sangue, a solidariedade e parceria femininas, sendo um incentivo para a reformulação dos conceitos contemporâneos sobre cooperação e competição entre as mulheres.
A dupla de Deusas simbolizava a soberania feminina na maioria das culturas pré-patriarcais, no nível espiritual e profano, representada pelos cultos matrifocais e a linhagem matrilinear. Com o passar do tempo, o ícone da Deusa Dupla se metamorfoseia em Duas Mães, Senhoras, Irmãs ou Rainhas, reafirmando os laços de sangue e a parceria femininas. A iconografia da Deusa Dupla fortalece o conceito da natureza ambivalente da Grande Mãe, cujos polos de vida e morte se complementam em uma mandala que mescla as forças de nascimento, crescimento, morte e renascimento.
As mulheres espelham esta biologia bipolar, alternando nos seus corpos as fases hormonais (ovulação/menstruação), emocionais (expansão/retração) e espirituais (manifestação/contemplação). Nas culturas antigas ambas as polaridades eram honradas e consagradas, os rituais sendo organizados em função desta dualidade rítmica.


Assim como em outras mitologias, no Egito o tema da Deusa Dupla permaneceu durante milênios e era representado por várias Deusas como Nekhbet/Wadjet, Tauret/Mut e Ísis/Nepthys.
A conexão complementar entre Ísis e Nephtys é muito antiga, dividindo entre si as regências: a luz lunar, a estrela matutina e o mundo visível e manifesto pertenciam a Ísis enquanto a face negra e oculta da Lua, a estrela vespertina e o mundo invisível e não manifestado eram o domínio de Nephtys. A sua dualidade – como faces opostas, mas complementares da Grande Mãe – espelhava a dos seus maridos e irmãos, Osiris, deus da luz e fertilidade da terra e Seth, regente da escuridão e aridez do deserto. Irmã gêmea de Ísis, filha da Deusa celeste Nut e do Deus da terra Geb, Nepthys – ou Nebet Het - tem uma simbologia complexa e aparentemente contraditória.
Ao mesmo tempo em que representa o fim da vida – seu nome simbolizava os “confins da terra e do tempo” - ela também anunciava o renascimento. Seu tempo sagrado era o anoitecer, quando o barco solar mergulhava nas profundezas da terra, delas ressurgindo na manhã seguinte abençoado pela luz de Ísis. Seu título era a “Senhora da Casa” reproduzido pelo hieróglifo e a imagem sobre sua cabeça, o de Ísis sendo “A Senhora do trono”, que adornava sua cabeça.


Enquanto Ísis governava o céu e a terra, o domínio de Nephtys era o mundo desconhecido e misterioso dos sonhos, do inconsciente e dos fenômenos psíquicos, bem como a realidade desafiadora da transformação dos mortos em seres de luz. O que acontecia no mundo astral (de Nephtys) afetava o mundo natural (de Ísis), assim como também o contrário. A morte era uma passagem estreita da luz para a escuridão, mas a alma precisava atravessar esta escuridão para alcançar novamente a luz, conforme dizia esta frase gravada nos sarcófagos egípcios: “que possas acordar para uma nova vida com as bênçãos de Nephtys, que o renovou durante a noite fria e escura”.
Nephtys era a padroeira do sofrimento feminino e também da cura, enviando sonhos curadores e energias de alívio aos doentes, bem como apoiando os moribundos na sua passagem, o que a tornou a deusa guardiã dos ritos fúnebres. Junto com Ísis ela foi a criadora dos rituais de reverência aos Deuses e das práticas templárias e mortuárias. Chamadas de Ma’aty – a dupla verdade – as irmãs eram “As Senhoras”, que apareciam em forma de pássaros migratórios nos sarcófagos para descrever o inverno (e a morte), bem como a primavera (e o renascer).
Representadas juntas e com as asas estendidas ao lado dos faraós sobre seus sarcófagos, elas não apenas simbolizavam sua proteção, mas também o seu renascimento. O espaço entre suas asas forma o símbolo ka, o abraço divino que contém o todo e todas as suas partes. Isis e Nephtys se tornam uma Deusa só quando juntam suas energias complementares e assistem Osiris na sua ressurreição, assim como fazem com o Sol (na sua passagem entre noite e dia) e acredita-se que farão com todas as almas na sua transição entre vida/morte e renascimento.


Flores e Luz.



(Mirella Faur)





domingo, 17 de abril de 2011

Que Sorte!

Gente que sortuda! rs Ganhei o sorteio do blog Gaúchas na Moda das gurias Katia e Karina. Obrigada flores pelo carinho, estou muito feliz!
Beijinhos a todos que passarem por aqui.


Flores e Luz.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Camomila

Oi gente linda! Não é novidade pra quem me conhece que eu amo camomila! E adivinha, hoje acordei in love com a dita cuja! rs Tudo para mim hoje está sendo camomila, é a cor, o perfume, o chá, até um sabonete de camomila comprei hoje cedo! rs Então, já que esta maravilha está me rodeando mais ainda hoje, colocarei algumas cositas sobre esta maravilha. Conheçam mais, e se inspirem. Um dia lindo, dourado e com perfume de camomila para todos que passarem por aqui.
PROPRIEDADES DA CAMOMILA

Medicinal

Os egípcios já usavam a camomila no tratamento da malária. Ação antiinflamatória, indicado para má digestão, cólica uterina, sedativa (infusão flores); para queimaduras de sol, conjuntivite e olhos cansados (compressas com infusão flores). Para criança ajuda combater vermes. Chá usado intensivamente diminui as dores musculares, tensão menstrual, stress e insônia, diarréia, inflamações das vias urinárias; misturado ao chá de hortelã com mel combate gripes e resfriados; banho com sachê de camomila é sedativo e restaurador de forças, e especial para hemorróidas. Bom em infusões para o fígado, antialérgico, dores de reumatismos, nevralgias; ajuda a purificar o organismo e aliviar a irritação causada pela poluição. Age como sudorífico.

*Infuso - 5 a 10 gs em 100 ml de água fervente por 15 minutos. Filtrar e tomar 3 vezes ao dia.

*Macerado- 10 gs em 100 ml de vinho branco por 5 dias. Filtar e tomar um cálice pequeno 3 vezes ao dia.

*Tintura oleosa para massagear áreas doloridas: 20 gs em 100 ml de azeite, esquenta em banho maria por 2 horas no fogo baixo. Filtar e usar para massagem.Bom para dores de ouvido, nevralgias, limpeza de crostas de recém-nascidos. Para reumatismo, acrescentar 10 gs de cânfora e massagear as juntas doloridas.

Cosmética

Usado há mais de 4000 anos. Um rinse de camomila conserva o louro da juventude e mantém a beleza dos cabelos. Bom para compressas em olhos inchados. Enchimento de travesseiros contra insônia. Indicada para peles secas e irritadiças. Chá é excelente para lavar o rosto e retirar maquiagem: purifica e revitaliza a cútis.

Óleo para aliviar queimadura solar: Deixar cozinhar por 10 minutos, 1/4 de xícara de azeite de oliva com 30 gs de camomila. Desligue o fogo, deixe esfriar. Filtre em gaze, esprema e aplique no local.


Aromaterapia: O óleo essencial é sedativo e anti-fúngico. Bom para queimaduras solares. Efeitos colaterais: Não deve ser utilizada por quem estiver fazendo tratamento radioterápico, pois como tem efeito anti-oxidante, a camomila impede que a radiação destrua as células sadias e as malignas.



Flores e Luz.



(Fonte: Herbario Aquiléa)

domingo, 10 de abril de 2011

I Have a Dream



Olá flores, rosas e cravos do meu jardim perfumado.
Hoje assisti pela milésima vez o filme "Mamma Mia".
É, eu faço isso rs, assisto zilhões de vezes o mesmo filme rs.
E gente, vamos combinar, a trilha sonora é tudoooo!!! Se não assistiram, fica aí a dica, vale muito a pena, a história, os atores, a fotografia, as músicas uau é uma overdose de alto astral e alegria! Sempre que assisto me lembro da querida amiga Fada Bruma, foi ela quem me indicou este filme.
De todas as músicas, tem uma que toca muito o meu coração, e é por isso que estou aqui falando do filme. É a música do ABBA "I have a dream" (para ouvir clique no nome da canção).


Eu Tenho Um Sonho

Eu tenho um sonho,
Uma canção para cantar
Que me ajuda a enfrentar
Qualquer coisa

Se você vê maravilhas
Em um conto de fadas
Você pode agarrar o futuro,
Mesmo se você falhar

Eu acredito em anjos
Algo bom em Tudo que eu vejo
Eu acredito em anjos
Quando souber que é a hora
Certa para mim
Eu vou cruzar a corrente
Eu tenho um sonho
Eu tenho um sonho,
Uma fantasia,

Que me ajuda atravessar a
Realidade
E o meu destino
Faz valer a pena,
Enquanto me empurra através da escuridão
Ainda mais uma milha

Eu acredito em anjos
Algo bom em
Tudo que eu vejo
Eu acredito em anjos
Quando souber que é a hora
Certa para mim
Eu vou cruzar a corrente
Eu tenho um sonho

Beijinhos à todos.

Flores e Luz.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Convite de Lançamento

Eis que o livro tão esperado da nossa amada amiga Glorinha ficou pronto, e olha aí, você também está convidado para o lançamento no Rio. Flores e Luz.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

A Força Invertida

Grandes disputas, grandes batalhas existiram e existem tendo a mulher como centro. Não é incomum encontrar uma mulher manipulando seu amado pela força da sedução. Também não é incomum um homem ser inspirado a incríveis façanhas pelo estímulo gerado por sua musa inspiradora. Discretas ou não, decididas ou não, corajosas ou não, as mulheres movimentam o caos e a harmonia por onde passam, elas tem esse poder. Energia forte e vibrante, faz a Terra remexer quando está firme em seus propósitos. O mundo ganha quando você está em sintonia com sua essência. O mundo perde quando está iludida. E são tantas ilusões. A vaidade excessiva lhe deixa cega, porque você não consegue enxergar além do espelho, comporta-se como um animal hipnotizado pelo movimento de sua presa. Assim o tempo passa, a Terra gira, mas sua hipnose continua. Nesse comportamento desajustado, você se afoga na imagem física de seus sonhos mundanos. E que sonhos são esses? Baseados em que valores? A ILUSÃO DA IDADE, A ILUSÃO DAS MARCAS NO ROSTO, A ILUSÃO DA FLACIDEZ NA PELE, NENHUMA DELAS IRÁ LHE TRAZER CONFORTO ESPIRITUAL NOS MOMENTOS DE DOR E DE REFLEXÃO.
É inadimissível pensar que o ser que carrega em seu centro a força das energias mais sublimes do universo queira se submeter a verdadeiras provas nefastas para se manter sempre "bela" externamente. Que grande erro, ainda mais porque a vida passa para todos, e o veículo que lhe transporta pela eternidade não é carnal. Diferente do corpo físico, quanto mais evoluída for a consciência, mais lisa e perfeita a alma tende a ficar. Nessa sim deveria haver maior foco, ou melhor, toda a atenção possível, porque esse é seu corpo celestial, e nessa roupagem espiritual eterna não pode haver rugas.

Mas não é isso que nossas mulheres têm feito, têm se enfeitiçado de tal forma, na busca da aparência física "perfeita" que acabam maculando o que possuem de mais sagrado, a essência, que é a energia mais em voga, mais necessária para o planeta processar sua transição de cura.

Para concluir, podemos afirmar que, se seu poder de cura, amor e luz estiver direcionado para propósitos transitórios, dessa forma inúteis, sua força estará invertida na polaridade, e toda a sua capacidade de se curar, de se expandir, de se iluminar será migrada para ampliar a escuridão planetária. Por isso, o despertar para a sintonização com o propósito maior é tão importante, porque se, de um lado necessitamos de seu poder e de sua energia essencial para mudar o mundo, por outro lado, quando sua força está invertida, ela pode atrapalhar os planos Divinos.


Flores e Luz.



(Fonte: Mulher - A essência que o mundo precisa - Bruno J. Gimenes - Orientado espiritualmente por Luara)