quarta-feira, 7 de julho de 2010

Uma Canção para a Deusa

Eu amo esta canção!

"Ela espera, espera
Ela espera por nós
Ela espera os seus filhos
Escutarem sua voz
Abençoadas, abençoados os que amam a Deusa
Abençoadas, abençoados - Jovem, Mãe, Avó
Abençoadas, abençoados os que dançam juntos
Abençoadas, abençoados os que dançam sós"

Flores e Luz.

Para ouvir, clique aqui

8 comentários:

Andréa Lisboa disse...

Linda!!!!!
Bjitos!!

Jacky Simionato disse...

Oi Fadinha linda.

Achei liiinda a musica,
é até animadinha, né?!
gostei. beejo beejo":"

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Que canção bonita :))

j maria castanho disse...

Estrela do Verbo Alado


A cadência da batida do tear dispõe
Enquanto vestes o tempo de flores coroadas
Marca o ritmo da consciência compõe
A sopesar, a transferir as cores bordadas
Para o horizonte que se quer distanciar…


Cresceste-me como um ventre inaugural
A redoma do destino na imensidão da planície
A lente de alvorar à estrela incondicional
Afinal a heurística desse sempre que nos inicie
Como se cada passo fosse o derradeiro primeiro passo
Cada voz a incontornável revelação de sermos sós
Cada laço lasso a única maneira de darmos nós
Cada nó a distância feita atreita à curva do compasso
No desembaraço do balanço redondo da redoma plural.



Havia de dizer-te entre as folhas
Como luz esgarçada saltitante
A bailar na sofreguidão da tarde
Que conforme no verbo me recolhas
Assim perecerá a sombra distante
Deste Sol que por nós em nós arde!

j maria castanho disse...

ROMANCE CLANDESTINO


O menino, com sua mão frágil
No papel desenhou a floresta,
Desenhou a cabana,
E num repente ágil
Colocou dentro desta
A mais linda cigana.


Depois pintou um príncipe
Chamado de João,
Que lhe bateu à porta
Pedindo com brandura
Um pouco de água e pão,
E que ao ver a formosura
Se lhe prostra em oração.


« Levanta-te e entra »,
Lhe disse a cigana linda
« Pois te esperava e certa
Estava de ainda chegares
Antes de a tarde finda. »


Brilharam doces seus olhares
Para logo seus brilhos se apagarem.
« Mas senhora!, como poderei
Depois sair sem morrer
De saudade? »


E após se beijarem,
Cigana e filho de rei,
Nela entraram sem querer
Saber da dura verdade.


João ao palácio não quis
Jamais voltar até que seu pai
A todos ordenou encontrá-lo.
A seus exércitos diz:
« Tragam-no vivo e dai
A morte a quem tentou raptá-lo. »


Os soldados cumpridores
Batem montes,
Batem vales e rios,
Perguntam aos pastores,
Perscrutam horizontes
E inquirem doutores.
Sofrem os tempos de calores,
Calores e frios.


E é quando um dia
À volta da floresta se juntam
Como soubessem só poderem estar além
Que um velho guia
Informa os generais do rei
Haver nela dois amantes que andam
Felizes a brincar ao “ pai-e-mãe “
Sem se importarem com a lei.


Então, o menino pára.
“ Desenhar, para quê?... “
Se aqueles que ele tanto amara
Por sabê-los como seu pai e sua mãe,
Tão iguais para quem os vê,
Têm que vir a sofrer também
A imposição da corte e seus porquês
“ Como se foram Pedro e Inês... “


Se... Mas não! Não!!
Ninguém lhe iria levar a melhor!
E num gesto rápido e exigente
Pega na tesoura do papel.
Com ela vai ao desenho saído de sua mão
Com tanto carinho e calor,
E num corte lacrimoso e tremente
Retira à floresta a cabana
Em que estão o príncipe e a cigana
E corre a escondê-la no sótão.


O rei e seus generais
Percorrem a floresta de lés a lés;
Atiçam os cães, erguem os punhais,
Cansam os cavalos, ferem os pés.
Mas de nenhum têm sinal!
Nasce-lhes aos poucos a desilusão.
Corre-lhes a vida mais que mal,
E abrem as bocas de espanto: “ Onde estão!!...
Onde estão?!... “


Depois o menino, suspirou e sorriu.
Feliz, contente com seu feito
Segredou a si, em inocente jeito:
« Pschiu!... Ninguém viu. Ninguém viu!... »

Daniele O disse...

Oi!
Desde os primordios , a música e a dança sempre fazendo parte dos seres.
É encantadora a música, podemos nos transportar no ritmo !
Bjs
Ser Estranho Ser!

Aine Piena disse...

Também amo essa música e sei que nossa Grande Mãe Universal, espera por nós, basta abrirmos os olhos e ouvidos!!!

Que todos escutem seu clamor!!!

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Obrigada meus amores pelos comentários, poemas e carinho.
Beijinhos.

Flores e Luz.